Artigo: O Mundo Precisa de Pais

Por Carla Machado

Esta noite tive um sonho agitado e inspirador. Acordei com a lembrança nítida dele e o anotei, como tenho feito nos últimos 5 anos de minha vida, na ascética disciplina de anotar todas as manhãs o que sonhei durante a noite e os acontecimentos mais significativos de minha vida. Este hábito é parte dos meus esforços de me investigar e me descobrir internamente.
No sonho, eu estava em um dos muitos congressos que já estive pelo mundo afora (este do sonho era na Espanha), sobre humanização do nascimento e psicologia pré e perinatal, assistindo a uma performance tocante, executada pelos organizadores do Congresso. Pensava em como poderíamos fazer algo semelhante no Brasil, mobilizando os congressistas que aqui estivessem, com algo bem forte e profundo. E, magicamente, como é típico do ambiente onírico, eu já me encontrava em um congresso no Brasil, sentada na platéia. Lá me pedem que eu puxe um côro, um côro de paz. Então começo a bater palmas, lentamente, e apenas pronunciar a palavra PAZ, devagar, firme e claramente. Uma palma em silêncio, a outra acompanhada da palavra PAZ e assim sucessivamente. Na medida em que repetíamos – a esta altura todos já acompanhavam – a palavra PAZ, foi vindo a percepção de que esta palavra, em português (é incrível essa singularidade de cada língua com seus sinônimos, homônimos e palavras gêmeas – e sempre acho que isso diz algo a respeito de um povo) tem o mesmo som da palavra PAIS. Não existe diferença no som e de fato não existe quando se trata do significado mais profundo das duas palavras. Pois não pode existir PAZ sem PAIS. Nem PAIS de verdade sem um pouco de PAZ interna.
Como somos campeões em criatividade, e também infelizmente, em taxas de cesariana eletiva, que depois se prolifera em delegação dos filhos para babás e instituições, algo precisa começar a acontecer por aqui! Está na hora de fazermos a revolução aqui no Brasil: a grande revolução pela PAZ. Está na hora de aprendermos e ensinarmos, trocando experiências e sabedoria sobre o papel mais importante do mundo – sobre o qual muito pouco nos é ensinado nas escolas – o papel de trazer ao mundo novos seres de forma consciente, o papel de PAIS. Esta é uma revolução silenciosa e dela faz parte o enfrentamento interno de cada um, o revisitar de nós mesmos ao longo de uma história que não se mostrou muito amável em receber vidas novas, ao longo dos últimos séculos. Ainda estamos engatinhando neste papel novo da paternidade/maternidade em nosso planeta. Viemos de eras e eras de maus tratos e descaso com a infância. Cada geração vem dando o passo que lhe é possível e chegou a hora de darmos um salto. Se quisermos evoluir como espécie e continuar habitando o planetinha, é hora de abraçar esta causa. O mundo precisa de PAZ e de PAIS!

Uma resposta to “Artigo: O Mundo Precisa de Pais”

  1. Luciane Tracerra Silva Says:

    Nossa olha que lindo Giovanna e Monica !!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: