6000 mulheres na ONU

csw57

Por Carla Machado

6.000 mulheres do mundo todo. Se uma mulher sozinha já pode causar um grande estardalhaço, imaginem 6000 mulheres do mundo todo reunidas num só lugar para tratar suas questões? No mínimo curioso ou divertido. Mas no meu entender, emocionante. No dia 2 de marco, saí com minha filha de 14 anos da Grand Central Station em NY e caminhamos em direção à sede da ONU. Já naquele momento pude sentir no ar que algo diferente e mágico estava para acontecer, pois a medida em que desciamos a Rua 44 fomos nos juntando a um grupo de senhoras indianas que seguia com muita convicção à nossa frente. Depois chegaram algumas chinesas. Mais à frente lindas africanas com seus turbantes. E quando estávamos em frente à porta, vejo um carro parado e percebo uma mulher se despedindo do marido, com um rosto familiar. Era a Barbara Pellegrini, uma das integrantes do grupo da OMAEP (Organizacao Mundial das ANEP’s), a quem eu so conhecia por facebook. Qual é a chance de entre 6000 mulheres você chegar junto com uma das 6 outras pessoas que você conhece no mesmo evento? Acertou, 1 em 1000. A partir dali não tive duvidas que seriam dias muito importantes.

Os temas sao fortes, só de ler os títulos deste CSW57, cujo tema é violência contra mulheres e meninas, pude sentir a DOR. Títulos como: como deter a violencia doméstica, exploração sexual, mutilação genital, tráfico de meninas, casamento na infância, meu Deus, aonde chegamos como humanidade??? Muita gente trazendo dados, estatísticas, exibindo o tamanho e a profundidade da ferida, mas as soluções ficam reduzidas a tratados – que países assinaram o tratado de Beijing? (tratado criado na 4a CSW mundial em 1995, Beijing, que identificou a violência contra as mulheres como uma das 12 esferas de especial preocupação que exigem a atenção especial e a adoção de medidas por parte dos governos, da comunidade internacional e da sociedade civil). Isso será suficiente??

A boa notícia é que a OMAEP e a FEFAF se juntaram e organizaram um evento sobre a importância da prevenção da violência, e como isso se dá no início da vida, desde o ventre materno! Criando um ambiente de amor, harmonia e tranquilidade para as gestantes e futuros pais, estamos reduzindo a violência e toda a energia e dinheiro gastos para combatê-la e remediá-la. Ou seja, atuar na causa, de dentro pra fora. Quando uma árvore começa a brotar e não tem espaço para crescer ela vai se entortar para achar seu lugar ao sol custe o que custar, pois a sobrevivência é o mais importante. Quando esta arvore está adulta, é muito difícil depois acertá-la e corre-se o risco até de quebrá-la ao tentarmos fazer isso. Mas se quando o brotinho esta tenro, saindo da terra, abrimos um espaco para ele em nosso terreno, em nossa vida pessoal, e em nossa sociedade, ele cresce ereto e confiante para ocupar seu lugar no mundo e dar seus frutos!

omaep_csw57

Este evento será na 6a feira próxima, coincidentemente, do dia 8 de Marco, dia internacional da Mulher. Que presente poder comemorar este dia desta forma!

Anúncios

Tags: ,

2 Respostas to “6000 mulheres na ONU”

  1. ceilasantos Says:

    Parabéns, querida, Carla!!! Não sabia da sua participação neste evento maravilhoso e que bom tê-la aqui pertinho nos mostrando o caminho, nos servindo de guia para juntarmos a essas 6 mil mulheres que acreditam na paz do ninho. É uma honra estar aqui e agora diante da ANEP!!! Viva a Anep!

  2. GABY PATRIOTA Says:

    Muito legal, Carla, como vc disse: atuar na causa, de dentro pra fora. Muito legal que sua moça teve também oportunidade de estar lá nesse momento, Abraços. Gaby

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: